Salvemos o valor da palavra

5-Jul-2016

"SALVEMOS O VALOR DA PALAVRA" 

ERROS FREQUENTES QUE JOGAM FORA A CONFIANÇA DO CLIENTE.

 

“Já foi o tempo em que podíamos contar com a palavra de uma pessoa”

 

Quantas vezes você já ouviu isto de um cliente ou de alguém que se refere a um 

autônomo prestador de serviço?

 

Existem infelizmente vários termos que podemos identificar dentro desta frase:

 

- Falta de honestidade

 

- Falta de compromisso

 

- Indiferença com o próximo

 

- Parcialidade

 

- Falta de caráter

 

- Falta de profissionalismo

 

- Desconfiança

 

- Má Reputação

 

 

Essa propaganda de um site de vendas espanhos chamado RIBEIRO mostra bem uma 

deficiência clara e como ela pode ser mudada através de atitudes de sinceridade com o cliente.

 

Campanha: Salvemos o valor da palavra!

 

O vídeo é curto mas a mensagem é bastante direta.

 

O ato quase cômico mas verdadeiro é cada vez mais comum de se ver, a consciência muitas vezes é substituída pelo medo, remorço, culpa.

 

Certamente estamos vendo uma cena de falta de preparo do pintor, que deixou a situação chegar ao extremo por uma série de fatores.

 

Vejamos algumas características que "DETONAM" a credibilidade dos pintores:

 

 

 

Característica número 1

 

O SABE TUDO:

A frase já diz tudo, é aquele que se mostra acima da verdade, não importa o que outros conhecem, ele é sempre o melhor.

 

Não fale demais: “Quem muito fala pouco faz”.

 

Não se mostre sabedor de tudo, isto gera expectativas de esperança no cliente, que provavelmente não serão atendidas.

 

Nunca, interrompa um comentário ou assunto do seu cliente, mostre-se interessado no seu problema.

 

Mostre seus conhecimentos para o bem do cliente, apresente soluções que resolverão seus problemas na obra.

 

 

 

Característica número 2

 

ACELERADO:

 

Está sempre com pressa, não tem tempo para conhecer a fundo as necessidades de seu cliente.

 

Ao chegar ao imóvel para orçar, ouça, analise, pergunte, entenda.

 

Nunca dê o preço e prazo sem antes anotar todos os detalhes da obra. Leve ao menos um papel para anotações ou uma boa ferramenta para calcular seus custos, caso contrário faça isso em casa.

 

Tenha paciência para ouvir, no mundo corrido de hoje o que mais os clientes procuram são pessoas que ouçam suas necessidades.

 

 

 

Característica número 3

 

INSEGURO:

 

Tem medo de tudo, de dizer o preço justo, o prazo longo, os impedimentos na obra...

 

Preço não é tudo, lembre-se dos prejuízos que você já teve por falar sem pensar.

 

Ajude o cliente, mas seja justo, é melhor ser realista e defender suas posições quando elas tem fundamentos, justifique-as. 

 

 

CONCLUSÕES

Veja sua realidade de maneira inversa, se coloque na posição do seu cliente e imagine-se como gostaria de ser tratado. Sinceramente tenho feito esta pergunta ao longo desses anos de experiência e posso dizer que nunca me arrependi de ter sido honesto com meus clientes.

 

Atribuo a realidade de muitos profissionais como “DESPREPARO”. Não acredito que são maus intencionados, isso representa uma minoria de talvez 1% de toda a classe de pintores em todo o Brasil.

 

Soluções práticas como, busca de informações, técnicas de aperfeiçoamento no dia a dia do trabalho, ferramentas para auxiliar no preparo do prestador de serviço, seriam soluções que diminuiriam a clara discórdia entre as partes e certamente aumentaria a confiança do pintor.

Please reload

ATENÇÂO
Eu quero receber os e-mails e informações do Programa EuSouPintor